Época de inventários & balanços

Mais uma vez fui surpreendido pelo final de mais um ano, é difícil acreditar que já passou mais um ano, em que tanta coisa ficou por concretizar!

A velocidade com que o ano passou está intimamente ligada à quantidade de trabalho que fomos mantendo na empresa – parte to qual ainda transita para 2012 – e que comprometeu outras coisas que gostava de ter feito em 2011, como aplicações ‘pessoais’ para Windows Phone 7, brincar com o Netduino, fazer mais (leia-se, algum…) TT com o Discovery e ter mais tempo para as minhas meninas.

Do ponto de vista da moving2u estamos na recta final de entrega do maior projecto que desenvolvemos até hoje, que começámos a desenvolver no final de 2010 e que brevemente estará nas mãos de até 3000 utilizadores na Península Ibérica, colaboradores de uma empresa espanhola que nos confiou tal desafio. Paralelamente fomos desenvolvendo outros projectos específicos, uns mais complexos, como a interessante solução de logística que estamos a ultimar, outros mais simples mas não menos satisfatórios, como a aplicação para controlo de entradas para a Last2Ticket. Demos ainda neste último trimestre os primeiros passos num projecto que visa uma das mais importantes cadeias retalhistas em Portugal. A par destes projectos mais específicos, o nosso produto bandeira, o m2uMobileSales, continuou o seu percurso no território nacional e começa a ser promovido em Angola, Cabo Verde e Moçambique. O elo entre todos estes projectos é a plataforma onde todos correm – e continuarão a correr durante anos – vista por muitos e pelo mercado como ‘moribunda’, mas que tecnicamente, seja do ponto de vista do desenvolvimento, das funcionalidades expostas aos utilizadores e da gestão está num nível diferentes das plataformas móveis de consumo da moda. Estamos a falar (como é óbvio para quem segue o meu blog) do Windows Mobile, agora designado de Windows Embedded Handheld 6.5.

Não obstante o Windows Mobile e a .NET Compact Framework, combinação em que apostámos desde a criação da empresa em 2003, nos ter garantido um volume interessante de trabalho em 2011, “parar é morrer” e não nos podemos dar ao luxo de ignorarmos outras plataformas, que nascendo do mercado do consumo, conquistam um lugar cada vez mais importante nas empresas, pelo que em 2011 encetámos alguns passos no sentido de preparar o maior desafio que teremos em 2012, o abarcar de novas plataformas móveis e de desenvolvimento. É um caminho que nos levantará grandes desafios a diferentes níveis, mas a crer pela excitação na empresa decorrente dessa decisão, posso antecipar que com esforço e dedicação os ultrapassaremos!

Vítima do esforço que a empresa me tem exigido, este blog e outras actividades têm sido relegadas para um plano secundário mas não esquecido Smile

Desejo a todos um óptimo ano de 2012, que recompense aqueles que não baixam os braços, e que possamos estar daqui a um ano a trocar balanços positivos!