Comunicação e Colaboração

Verdadeiros programadores aprendem como trabalhar em equipe. Escrever código de forma legível é parte de ser um programador que trabalha em equipe.

O computador provavelmente lê seu programa tão frequentemente quanto outros membros da sua equipe o fazem, mas ele é muito melhor na tarefa de ler um código pobre do que as pessoas que trabalham com você.

Quando estiver codificando, como sugestão, tenha sempre em mente que outros colegas da equipe provavelmente terão que ler seu código.
Programar é, em primeiro lugar, comunicar-se com outro programador, em segundo lugar comunicar-se com o computador.

Existem vários níveis atribuídos aos programadores:

Nível 1: Principiante
Um programador Beginner é capaz de utilizar os recursos básicos de uma linguagem. Neste nível, o programador pode escrever rotinas, loops, estruturas condicionais entre outros recursos da linguagem.

Nível 2: Intermediário
Um programador de nível intermediário é capaz de utilizar os recursos básicos de várias linguagens e tem domínio para trabalhar confortavelmente com pelo menos uma linguagem.

Nível 3: Especialista
Um programador especialista domina todos os recursos de uma linguagem ou de um ambiente de desenvolvimento, ou os dois. Programadores neste nível são valiosos para suas empresas, e alguns programadores nunca vão além deste nível.

Nível 4: Guru
Um Guru, possui as características de um especialista (Nível 3) e reconhece que apenas 15% da tarefa de programar refere-se à comunicar-se com o computador e 85% refere-se a comunicar-se com pessoas. Estudos mostram que, em média, apenas 30% dos programadores desenvolvem trabalhos sozinhos. Um Guru escreve código para pessoas ao invés de escrevê-lo para máquinas. Os verdadeiros Gurus escrevem código verdadeiramente cristalinos e adequadamente documentado também. Gurus não tem interesse em desperdiçar suas células cinzas reconstruindo a lógica de uma seção de código que não foi devidamente escrito/documentado de forma correta.

Um grande programador que não se preocupa com a legibilidade do seu código, por maior que seja seu conhecimento, provavelmente nunca passará do Nível 3. Apesar que esta afirmação dificilmente é apresentada num cenário real. A principal causa de programadores escreverem código de má qualidade é que o código deles é ruim mesmo. Eles não costumam dizer “Vou escrever meu código de uma maneira difícil de entender”. Eles simplesmente não possuem conhecimento suficiente para escrever um código realmente legível, o que os coloca no Nível 1 ou Nível 2.

Exemplos de piores códigos que já tive oportunidade de examinar, incluiam variáveis com nomes como: X, XX, XXX XX1, XX2, T, Y, entre outros. Nomes de objetos como: TextBox38, DropDown22, e por aí afora.

Conclusão
Não é pecado ser um programador iniciante ou intermediário. Não é pecado ser um programador especialista ao invés de um guru. O pecado está em quanto tempo você se manterá entre os níveis de iniciante e especialista depois de saber o que tem que ser feito para melhorar seu código.

Code Complete, 2nd Edition
Steve McConnell
Microsoft Press

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>