Evento MVP ShowCast 2013

Olá Pessoal.

Pelo terceiro ano consecutivo, o evento virtual MVP ShowCast está confirmado e comecou desde o dia 4 de novembro com vários webcasts, incluindo agora pela primeira vez palestras de desenvolvimento.

O QUE É O EVENTO MVP SHOWCAST?

O MVP ShowCast é um evento virtual gratuito sobre tecnologias da Microsoft, sendo composto por uma série de webcasts transmitidos ao vivo e gravados para serem disponibilizados depois. O evento foi idealizado e é organizado por MVPs do Brasil com apoio da Microsoft.

Os webcasts do evento são apresentados por profissionais altamente especializados em tecnologias e produtos Microsoft, incluindo MVPs, líderes de comunidades, experts reconhecidos pelo mercado e gerentes de produto e evangelistas da Microsoft.

A partir deste ano, o evento contará com duas sessões ocorrendo em paralelo:

  • Sessão de infraestrutura (IT)
  • Sessão de desenvolvimento (DEV)

 

MVPShowCast-Convite

HISTÓRICO DO EVENTO

O evento virtual foi idealizado para abordar tecnologias da Microsoft em uma série de webcasts. Os temas abordados evoluiram de somente virtualização em 2011 (MSVirtualization 2011), para tecnologias de infraestrutura em geral em 2012 (MVP IT ShowCast 2012), para tecnologias de infraestrutura e desenvolvimento neste ano (MVP ShowCast 2013).

MSVirtualization 2011

Em 2011, alguns MVPs do Brasil e outros especialistas de infraestrutura se juntaram para apresentar uma série de webcasts de virtualização sobre tecnologias da Microsoft como: Hyper-V, MED-V, VDI, App-V, RemoteApp, System Center, dentre outros. Os webcasts tiveram como objetivo mostrar boas práticas, novidades, segurança, instalação, configuração, backup, alta disponibilidade, gerenciamento e outros assuntos de interesse de todo profissional de TI que trabalhe com virtualização e nuvem.

Um post no blog MSVirtualization apresentou informações sobre o evento: Série de Webcasts sobre Virtualização.

MVP IT ShowCast 2012

Em 2012, os organizadores da segunda edição do evento, que em sua primeira edição era somente de virtualização, resolveram expandir os temas abordados para incluir infraestrutura como um todo. Com a nova abrangência de temas, o evento foi renomeado para MVP IT ShowCast.

Um blog foi criado e hospedado no WordPress.com para divulgação do evento: mvpitshowcast.wordpress.com.

O MVP Lead do Brasil na época, João Paulo Clementi (mais conhecido como JP Clementi), escreveu um post sobre o evento noMSDN Blogs: Participe to MVP IT ShowCast – 45 webcasts gratuitos para você aprender sobre tecnologias Microsoft.

MVP ShowCast 2013

Neste ano, os organizadores da terceira edição do evento resolveram expandir ainda mais os temas abordados: acrescentando uma nova sessão de desenvolvimento (DEV) para ocorrer em paralelo com a sessão de infraestrutura (IT) já existente. Mais uma vez o evento teve que ser renomeado para refletir a expansão para a área de desenvolvimento, além de infraestrutura. Deste modo, derrubou-se o "IT" do nome anterior, ficando simplesmente MVP ShowCast.

Dentre outras tarefas, houve a criação de uma identidade visual para o evento e algumas iniciativas para divulgação do mesmo:

Logotipo do evento MVP ShowCast

  • definição de uma tonalidade de azul para representar a sessão de infraestrutura (IT);
  • definição de uma tonalidade de vermelho para representar a sessão de desenvolvimento (DEV);
  • criação de um logotipo para o evento (apresentado ao lado);
  • criação deste site e hospedagem no Windows Azure para divulgação do evento:http://mvpshowcast.azurewebsites.net.
  • criação de modelos de apresentação para cada tipo de sessão de acordo com a respectiva identidade visual de cores.

Para interagir nas redes sociais sobre o MVP ShowCast, use o hashtag do evento #mvpshowcast e o hashtag do programa MVP no Brasil #mvpbr. Para compartilhar informações do evento com os seus seguidores e amigos no Twitter, Facebook e LinkedIn, utilize os botões de compartilhamento no canto superior direito do site.

Leandro Carvalho
My Blog | MSVirtualization (pt-BR) | Technet Wiki Articles | MVP Profile
Twitter: LeandroEduardo | LinkedIn: Leandroesc

Novidades do Windows Server 2012 R2 Hyper-V

Durante o Teched North America 2013 foi anunciado as novas versões de produtos como o Windows 8.1, System Center 2012 R2, SQL Server 2014 e o Windows Server 2012 R2.


Junto com o novo sistema operacional para servidores, também teremos a nova versão do Hyper-V, chamado de Windows Server 2012 R2 Hyper-V.


Veja abaixo a lista com as novidades e melhorias do Hyper-V no Windows Server 2012 R2:


Segunda Geração de Máquinas Virtuais – Assim como a evolução de outros recursos como o arquivo de discos virtuais e sua nova geração (VHDX), as máquinas virtuais também precisavam de uma nova versão. VMs da geração 2 não tem mais drivers emulados e agora podem ser iniciadas por controladoras SCSI. Isso significa que as VMs terão mais performance e serão mais fáceis de ser gerenciadas, já que recursos como controladoras IDEs e placas de redes Legacy não existem mais. Na parte de performance, a iniciação será 20% mais rápida e a instalação de sistema operacionais 50% mais rápida também.


Automatic Guest Activation – Quando máquinas virtuais com Windows Server 2012 R2 estiverem sendo executadas no Windows Server 2012 R2 Datacenter, elas serão automaticamente ativadas, sem a necessidade de ativação manual ou com servidores de KMS.


Compressed Live MigrationLive Migrations agora serão compactadas antes da migração ocorrer, trazendo migrações 2 vezes mais rápidas em redes de 10GB ou menos.


Migração entre 2012 e 2012 R2 sem Downtime – Será possível usar o Live Migration ou Shared Nothing Live Migration para migrar suas máquinas virtuais do Windows Server 2012 para a nova versão. Com isso as migrações para o WS2012 R2 não terão nenhum downtime.


Hyper-V Replica Melhorada – Em ambientes com o Hyper-V Replica será possível adicionar uma réplica adicional no servidor Replica, criando uma cascata de três servidores.


Controle do intervalo de Replicação do Hyper-V Replica – Na versão atual do Windows Server não é possível alterar o intervalo de replicação entre servidores, que é de 5 minutos. Na nova versão teremos os valores 30 segundos, 5 minutos e 15 minutos.


Linux Integration Services – O suporte para VMs rodando Linux foi melhorada também, oferecendo Memória Dinâmica, backup online, driver de vídeo e melhor performance.


Melhorias do Virtual Machine Connector – A janela usada para conectar as VMs, chamadas de VM Connector, agora usam serviços do Remote Desktop Services, trazendo uma experiência de um computador normal para VMs, com suporte de áudio, microfone, Copy & Paste e o tão esperado suporte a USB.


Storage QoS – Assim como temos Quality of Services para rede, o WS2012R2 dará suporte a QoS para VMs conectando a storages também.


Compressão e expansão de VHDs em execução – Poderemos expandir ou diminuir o tamanho de um disco virtual enquanto a VM está ligada. Isso mostra o quanto o time do Hyper-V está trabalhando para fazer com que você tenha Zero Downtime em seu ambiente, inclusive para manutenções simples como gerenciamento de disco.


Exportar VMs em Execução – VMs poderão ser exportadas enquanto estão em execução, deixando o troubleshooting de problemas mais fáceis.


VHD Compartilhado em Cluster – VHDX poderão ser compartilhados para criar Guest Clusters.


Ainda não existe data para lançamento do Windows Server 2012 R2, mas esperamos ter uma versão para testes em breve.


Leandro Carvalho
Certified Ethical Hacker | MCSA+S+M| MCSE+S | MCTS | MCITP | MCBMSS | MCT | MVP Virtual Machine
My Blog | MSVirtualization (pt-BR) | Technet Wiki Articles | MVP Profile
Twitter: LeandroEduardo | LinkedIn: Leandroesc

Criando e configurando Resource Pools no Windows Server 2012 Hyper-V

Em ambientes virtualizados com diferentes áreas de negócio, departamentos ou clientes, é preciso segregar não só as máquinas virtuais, mas também os recursos utilizadas por elas como disco, rede, memória, etc. Com Resource Pools do Windows Server 2012 Hyper-V, é possível atribuir um pool de recursos para um determinado grupo de máquinas virtuais de um mesmo servidor físico, tendo assim a opção de criar recursos exclusivos para serem usados por um cliente em um ambiente de nuvem pública ou privada, por exemplo. Além da segregação, é possível monitorar e ter relatórios de utilização desses recursos para saber quanto de cada Resource Pool está sendo consumido pelas máquinas virtuais.

É possível criar Resource Pools dos seguintes tipos:

· Disco virtuais (VHD)

· Processador

· Rede

· Memória

· ISSO

· Virtual Floppy Disks (VFD)

· Portas e conexões Fibre Channel

Os Resource Pools são criados via PowerShell através do comando New-VMResourcePool.

No exemplo abaixo, o Resource Pool do tipo VHD chamado Cliente01VHD é criado, agregando todos os discos virtuais do caminho C:\Hyper-V\StoragePool1:

New-VMResourcePool –Name Cliente01VHD–ResourcePoolType VHD – Paths C:\Hyper-V\StoragePool1

Ao criar um novo Resource Pool de VHDs, abra as propriedades da sua máquina virtual, clique em Hard Drive e clique em Virtual hard disk. Você verá a opção de escolher o Resource Pool e o disco, conforme figura abaixo:

clip_image002

Neste outro exemplo, um Resource Pool chamado Cliente01Network do tipo Rede é criado.

New-VMResourcePool –Name Cliente01Network –ResourcePoolType Ethernet

Ao clicar nas configurações da placa de rede de sua máquina virtual, será possível ver o novo Resource Pool criado e atribuir os switches virtuais, conforme figura abaixo.

clip_image004

Alguns Pools como memória e processador por exemplo, não oferecem interface gráfica no Hyper-V e não tem usabilidade por padrão, mas podem ser integrados com outras ferramentas de terceiros.

Usando Resource Metering também é possível ter relatórios de cada Pool, dando assim outra utilidade aos seus Resource Pools.

Para mais informações sobre o Windows Server 2012, acesse:http://clk.atdmt.com/MBL/go/425207668/direct/01/

Leandro Carvalho
Certified Ethical Hacker | MCSA+S+M| MCSE+S | MCTS | MCITP | MCBMSS | MCT | MVP Virtual Machine
My Blog | MSVirtualization (pt-BR) | Technet Wiki Articles | MVP Profile
Twitter: LeandroEduardo | LinkedIn: Leandroesc

                                                                                                       clip_image005

Medindo a utilização de recursos das máquinas virtuais com o Resource Metering

O Windows Server 2012 Hyper-V oferece vários recursos novos e melhorias que vão ajudar muito no gerenciamento de ambientes virtuais.

Um deles é o Resource Metering. Com ele é possível monitorar os recursos que as VMs estão utilizando como memória, CPU, disco e rede.

O Resource Metering pode ser usados em cenários diferentes como ambientes de nuvem privada onde empresa hosts precisam cobrar os clientes com base na utilização dos recursos ou simplesmente para planejamento de capacidade do seu ambiente virtual.

Por padrão o Resource Metering é desabilitado. Para habilitá-lo, execute o seguinte comando do PowerShell no sistema host:

Enable-VMResourceMetering –VMName VM01

Você também pode habilitá-lo para todas as suas VMs com o commando:

Enable-VMResourceMetering –VMName *

Depois de habilitado, você já pode começar a medir os recursos das VMs usando o comando Measure-VM, conforme figura abaixo:

Measure-VM –VMName VM01

clip_image002

Measure-VM –VMName VM01 | Format-List

clip_image004

(Measure-VM –VMName VM01).NetworkMeteredTrafficReport

clip_image006

Para zerar os contadores do Resource Metering, use o seguinte comando:

Reset-VMResourceMetering –VMName VM01

Para desabilitá-lo, execute este comando:

Disable-VMResourceMetering –VMName VM01

Para mais informações sobre o Windows Server 2012, acesse:http://clk.atdmt.com/MBL/go/425207668/direct/01/

Leandro Carvalho
Certified Ethical Hacker | MCSA+S+M| MCSE+S | MCTS | MCITP | MCBMSS | MCT | MVP Virtual Machine
My Blog | MSVirtualization (pt-BR) | Technet Wiki Articles | MVP Profile
Twitter: LeandroEduardo | LinkedIn: Leandroesc

                                                                                                      clip_image007

Monitorando suas Máquinas Virtuais com o VM Monitoring do Windows Server 2012 Hyper-V

O Windows Server 2012 Hyper-V oferece uma opção para monitorar suas máquinas virtuais em Cluster para que você saiba quando a máquina virtual está com algum problema. Com o VM Monitoring é possível identificar a saúde de um serviço ou ser alertado quando um evento do Event Viewer for criado pelo próprio host físico, sem a necessidade de conectar a suas VMs.

O VM Monitoring só está disponível para VMs que estão em Cluster e as VMs devem estar no mesmo domínio que o sistema host.

Para monitorar suas máquinas virtuais, é preciso liberar o VM Monitoring no firewall do Windows. Ë possível criar uma exceção conforme exibido na figura abaixo ou executar este comando na VM usando o PowerShell.

Set-NetFirewallRule –DisplayGroup “Virtual Machine Monitoring” –Enabled True

clip_image002

Para configurar o serviço a ser monitorado, abra o Failover Cluster Manager no sistema host, clique com o botão direito na sua VM, selecione More Actions e clique em Configure Monitoring.

Na tela Select Services, selecione o serviço que será monitorado e clique em OK.

clip_image003

Para monitorar um evento do Event Viewer é preciso usar o PowerShell. Use o exemplo abaixo para criar seus alertas:

Add-ClusterVMMonitoredItem –EventLog “Application” –EventSource “App123” –EventID 666

Para executar o comando acima é preciso instalar o Failover Clustering Tools pelo Server Manager na sua VM.

Agora, quando o serviço for parado ou o evento for criado na sua VM, a mensagem Running (Application in VM Critical) irá aparecer no Failover Cluster Manager do sistema host, conforme figura abaixo:

clip_image005

Agora você saberá quando sua VM estiver com problemas apenas usando o Failover Cluster Manager do sistema host.

Para mais informações sobre o Windows Server 2012, acesse:http://clk.atdmt.com/MBL/go/425207668/direct/01/

Leandro Carvalho
Certified Ethical Hacker | MCSA+S+M| MCSE+S | MCTS | MCITP | MCBMSS | MCT | MVP Virtual Machine
My Blog | MSVirtualization (pt-BR) | Technet Wiki Articles | MVP Profile
Twitter: LeandroEduardo | LinkedIn: Leandroesc

                                                                                                       clip_image006

Migrando seus Discos virtuais do Hyper-V para VHDX

Desde o primeiro software de virtualização da Microsoft, o Virtual PC, as máquinas virtuais usam o mesmo arquivo de disco virtual, chamado de Virtual Hard DiskVHD. Com o crescimento do workload e a demanda das empresas para rodarem sistemas críticos em ambiente virtual, a nova versão do Hyper-V no Windows Server 2012 também traz um novo formato de disco, chamado agora e VHDX.


Todas as máquinas virtuais criadas no Windows Server 2012 Hyper-V usam os discos VHDX. Veja abaixo alguns benefícios:


· Suporte de discos virtuais de até 64 TB.


· Proteção contra corrupção de dados durante falha de energia.


· Melhorias do alinhamento do formato do disco virtual.


· Blocos maiores para discos dinâmicos e diferenciais.


Basicamente o VHDX fornece maior capacidade de disco com mais eficiência, performance e segurança.


É importante ressaltar que não existe restrições de uso do VHDX comparado com VHD, portanto, ao migrar suas máquinas virtuais, é essencial que os discos também sejam convertidos.


Para converter seus discos VHD para VHDX, abra o Hyper-V Manager e clique em Edit Disk, do lado direito do console.


No Edit Virtual Hard Disk Wizard, clique em Next.


Em Locate Virtual Hard Disk, clique em Browse, especifique o local do arquivo VHD e clique em Next.


Em Choose Action, selecione Convert, conforme figura abaixo:


clip_image002


Selecione VHDX e clique em Next 2 vezes. Especifique o caminho do disco e clique em Finish.


Perceba que também é possível reverter o procedimento, caso necessário:


clip_image004


Depois disto, abra as configurações da sua máquina virtual e adicione o novo arquivo VHDX.


Se você preferir usar o PowerShell, esses são alguns exemplos de comandos para criar, converter e adicionar discos VHDX.


Criando um disco virtual (VHD) de 60GB


New-vhd C:\Hyper-V\Test.vhd 60GB


Migrando arquivos VHD para VHDX


Convert-VHD C:\Hyper-V\Test.vhd C:\Hyper-V\Test.vhdx


Criando um novo VHDX com 60 TB


New-VHD -SizeBytes 60TB -Dynamic –Path C:\Hyper-V\NewDisk.vhdx


Adicionando o VHDX em uma VM


Add-VMHardDiskDrive -VMName MVPDemo1 -Path C:\Hyper-V\NewDisk.vhdx


Com comandos do PowerShell você pode criar scripts para automatizar sua migração de máquinas virtuais de versões anteriores para o Hyper-V.


Para mais informações sobre o Windows Server 2012, acesse:http://clk.atdmt.com/MBL/go/425207668/direct/01/


Leandro Carvalho
Certified Ethical Hacker | MCSA+S+M| MCSE+S | MCTS | MCITP | MCBMSS | MCT | MVP Virtual Machine
My Blog | MSVirtualization (pt-BR) | Technet Wiki Articles | MVP Profile
Twitter: LeandroEduardo | LinkedIn: Leandroesc


                                                                                clip_image005

Configurando as opções de segurança do Windows Server 2012 Hyper-V

A Microsoft vem focando em segurança do Hyper-V desde sua primeira versão, disponibilizadas no Windows Server 2008.

O Windows Server 2012 Hyper-V também inclui vários recursos de segurança por padrão. O primeiro exemplo é a forma de delegar o controle para administradores do Hyper-V. Em versões anteriores era complicado delegar o controle de administradores somente para gerenciar ambientes virtuais. Era preciso usar o Azman para dar permissões. Clique aqui para saber mais sobre delegação de controle com o Azman.

Agora o Hyper-V oferece um grupo local de administradores especificamente para gerenciar o Hyper-V. Durante a instalação do Hyper-V, o grupo local Hyper-V Administratrors. Membros desse grupo tem o controle total de todas as funcionalidades do Hyper-V.

clip_image001

Existe outra configuração importante para restringir o acesso entre máquinas virtuais chamado Port ACLs. Com ela você pode bloquear, liberar ou medir o tráfego das VMs que estão no mesmo host.

Usando o PowerShell, no exemplo abaixo, o acesso inbound da VM chamada VM01 é bloqueado para a rede classe B 10.10.0.0.

Add-VMNetworkAcl –VMName VM01 –RemoteIPAddress 10.10.0.0/16 –Direction Inbound –Action Deny

Já no exemplo abaixo, a mesma VM tem um IP específico sendo liberado em ambas direções:

Add-VMNetworkAcl –VMName VM01 –RemoteIPAddress 10.10.0.1 –Direction Both –Action Allow

Com o Port ACLs poderemos finalmente controlar o acesso entre suas VMs sem a necessidade de produtos de terceiros.

Existem outras opções do Windows Server 2012 como por exemplo o Server Core, onde o Windows é instalado somente com a interface de linha de comando, aumentando assim a segurança e diminuindo a manutenção como instalação de patches.

Algumas melhorias foram feitas no Bitlocker, função para criptografia de partições, agora suportando volumes de cluster com o CSV habilitado.

Essas são algumas das pequenas configurações padrões de segurança do Hyper-V, mas que realmente fazem uma grande diferença em ambientes virtuais.

Para mais informações sobre o Windows Server 2012, acesse:http://clk.atdmt.com/MBL/go/425207668/direct/01/

Leandro Carvalho
Certified Ethical Hacker | MCSA+S+M| MCSE+S | MCTS | MCITP | MCBMSS | MCT | MVP Virtual Machine
My Blog | MSVirtualization (pt-BR) | Technet Wiki Articles | MVP Profile
Twitter: LeandroEduardo | LinkedIn: Leandroesc

                                                                                   clip_image002

Adicionando NIC teaming em máquinas virtuais do Windows Server 2012 Hyper-V

 

O Windows Server 2012 traz vários recursos interessantes relacionados à rede e um deles é o NIC Teaming, ou mais conhecido como Load Balance and Failover (LBFO) NICs. Com ele você pode colocar até 32 placas de rede em um único dispositivo lógico, possibilitando performance e balanceamento de carga. Essa configuração pode ser feita pelo sistema operacional, dispensando assim o NIC Teaming feito por hardware.

Máquinas virtuais do Hyper-V também suportam switches virtuais usando um NIC Teaming, fornecendo os mesmos benefícios do Team para suas máquinas virtuais.

Para usar NIC Teaming com uma VM do Hyper-V, crie um NIC Teaming usando as configurações que você preferir no Windows Server e abra o Hyper-V Manager.

No Hyper-V Manager, clique em Virtual Switch Manager e crie um novo virtual switch.

Especifique um nome e descrição do virtual switch, clique em External network e selecione o NIC Team criado no host físico. O nome do Team é exibido como Microsoft Network Adapter Multiplexor Driver.

clip_image002

Clique em OK para criar o novo virtual switch.

Sua VM já tem um virtual switch usando NIC Teaming, mas é preciso habilitar a mesma funcionalidade para que sua VM use a placa de rede como Teaming.

Para habilitar Teaming em sua VM, abra o PowerShell no host e digite o seguinte comando:

Get-VM VM01 | Set-VMNetworkAdapter –AllowTeaming On

No exemplo acima, NIC teaming é habilitado para a VM chamada VM01.

É importante lembrar que o Windows Server suporta até 32 placas de rede em um Teaming, mas para Teaming usadas por máquinas virtuais só são suportadas 2 lacas de rede.

Para mais informações sobre o Windows Server 2012, acesse:http://clk.atdmt.com/MBL/go/425207668/direct/01/

clip_image003Leandro Carvalho
Certified Ethical Hacker | MCSA+S+M| MCSE+S | MCTS | MCITP | MCBMSS | MCT | MVP Virtual Machine
My Blog | MSVirtualization (pt-BR) | Technet Wiki Articles | MVP Profile
Twitter: LeandroEduardo | LinkedIn: Leandroesc

Novidades e recursos de Rede do Windows Server 2012 Hyper-V

Uma das áreas que mais receberam melhorias e novidades no Windows Server 2012 foi a parte de rede no Hyper-V.

Desde detalhes simples e uteis à configurações avançadas que fazem uma grande diferença na hora de garantir a segurança, performance e alta performance de suas máquinas virtuais.

Logo ao criar um switch virtual nos deparamos com uma configuração que já era aguardada há um bom tempo: o Single-root I/O virtualization, ou SR-IOV. Com somente um checkbox você consegue atribuir uma placa física diretamente à VM, sem a necessidade de ter um Switch virtual entre o sistema host e a VM. Com isso você terá mais desempenho de rede e menos consumo de CPU no host, já que a placa não passa pela camada de gerenciamento do Hyper-V.

Algumas opções foram adicionadas ao Network Switch das máquinas virtuais. A primeira delas, Bandwidth Management, oferece a opção de especificar quanto será o tráfego mínimo e o máximo utilizado pela VM, criando um tipo de QoS por software.

clip_image001

No exemplo da imagem acima, se você tiver uma placa de rede de 1GB atrelada ao switch virtual, a VM utilizará somente 20% da placa.

Entrando nas configurações avançadas da placa de rede iremos notar alguns outros recursos novos, como o caso do DHCP Guard. Quando habilitado, ele irá garantir que a VM não libere pacotes de DHCP para a rede.

Em seguida temos o Router Guard. Esta opção irá bloquear qualquer pacote de redirecionamento ou descoberta de máquinas virtuais que enviem pacotes de roteamento pra rede.

O Port Mirroring oferece o recurso de duplicar e redirecionar todos os pacotes criados pela máquina virtual de origem para uma outra máquina destino. Para fins de auditoria, troubleshooting ou monitoramento ele se torna muito útil.

O Windows Server 2012 introduziu uma ótima função para balanceamento de carga e alta disponibilidade de placas de rede, chamada de NIC Teaming. Essa opção, que agora não depende mais de hardware, pode agregar até 32 placas de rede em um só grupo. O legal é que o NIC Teaming também pode ser atribuído à uma máquina virtual, oferecendo o mesmo desempenho e segurança para suas VMs.

clip_image002

Outra opção interessante é o Virtual Fibre Channel. Com ele finalmente podemos atribuir uma Placa de Fibre Channel diretamente pra VM. Ótimo recurso para conexão à storages ou em casos de alta performance de rede. Um dos benefícios do Virtual Fibre Channel do Hyper-V é que ele suporta Live Migration de VMs com essas placas.

Na parte de segurança também temos o Port ACLs, fornecendo regras de rede entre as máquinas virtuais. Você pode escolher o IP ou a rede e bloquear ou liberar a comunicação entre elas.

Para finalizar, também temos o Network Virtualization no Hyper-V. Quando habilitado, o Network Virtualization consegue mascarar a comunicação entre as VMs e garantir que VMs com o mesmo IP possam usar a mesma rede e mesmo assim ter uma segregação virtual. Além da máquina virtual, você também tem a rede totalmente virtualizada. Para ambientes de nuvem privada por exemplo, você pode ter máquinas de clientes diferentes com o mesmo nome ou IP em uma única estrutura física de rede, mas tento o Network Virtualization para limitar a comunicação entre elas.

Esse artigo mostrou uma visão geral dos novos recursos de rede. Nos próximos iremos entrar em mais detalhes com demonstrações e dicas, fique ligado.

Para mais informações sobre o Windows Server 2012, acesse:http://clk.atdmt.com/MBL/go/425207668/direct/01/

Leandro Carvalho
Certified Ethical Hacker | MCSA+S+M| MCSE+S | MCTS | MCITP | MCBMSS | MCT | MVP Virtual Machine
My Blog | MSVirtualization (pt-BR) | Technet Wiki Articles | MVP Profile
Twitter: LeandroEduardo | LinkedIn: Leandroesc

clip_image003

Backup e Restore de Máquinas Virtuais com o Windows Server Backup

A ferramenta de backup do Windows Server 2008 e 2008 R2 tinham muitas limitações, principalmente relacionadas ao backup de máquinas virtuais.

Diferente das versões antigas, o Windows Server Backup do Windows Server 2012, suporta o backup de máquinas virtuais com Hyper-V e não necessita ferramentas de terceiros para pequenas e médias empresas.

Por padrão a funcionalidade do Windows Server Backup não é instalada, mas pode ser facilmente configurada através do Server Manager, Add Features. Portanto, antes de começar a fazer o backup de suas VMs, tenha certeza que o Windows Server Backup foi instalado com sucesso.

Para fazer o backup de suas VMs, abra o Windows Server Backup e clique em Backup Schedule ou Backup Once. Nesta demonstração iremos ver como agendar backups automáticos com a opção Backup Schedule.

Na tela Getting Started, click Next.

Na tela Select Backup Configuration, selecione Custom e clique Next.

Em Select Items, expanda Hyper-V e selecione as máquinas que serão salvas pelo backup.

Além das máquinas virtuais, o Windows Server Backup também oferece a opção para salvar as configurações do Host, contendo as informações do host como Switches virtuais, locais padrões, etc.

clip_image001

Clique OK e depois em Next.

Em Specify Backup Time, selecione o horário que o backup será executado e clique em Next.

Como é possível ver nesta tela, existe a limitações de agendamento de backups com a opção de backups diários somente. Para backups semanais ou em dias específicos é possível criar uma tarefa agendada para executar o backup por linha de comando usando o wbadmin.

Em Specify Destination Type, selecione a opção para um disco dedicado, backup em volume ou em uma pasta compartilhada e clique Next.

Na tela de confirmação, verifique as informações e clique em Finish.

O processo para agendar e executar os backups são bem simples, mas como explicado não oferece muitas opções de agendamento.

Neste exemplo abaixo, a máquina virtual chamada VM01 está sendo salva no drive E.

wbadmin start backup –backupTarget:E: –hyperv:”VM01”

Agora basta criar uma tarefa agendada para executar os backups de acordo com sua agenda específica.

Para restaurar suas máquinas virtuais, abra o Windows Server Backup e clique em Restore.

No Recovery Wizard, especifique a localidade onde o backup foi armazenado e clique em Next.

Em Location Type, selecione o local do backup está e clique em Next 2 vezes.

Em Select Backup Date, selecione a data e hora do backup que será restaurado e clique em Next.

Em Select Recovery Type, selecione Hyper-V e clique em Next.

Expanda Hyper-V e selecione as máquinas que serão recuperadas e clique em Next.

clip_image003

Em Recovery Options, selecione o local que a VM será recuperada e clique em Recover para iniciar o processo de recuperação.

Depois de finalizado o processo, suas máquinas virtuais estarão prontas para serem utilizadas novamente.

Para mais informações sobre o Windows Server 2012, acesse:http://clk.atdmt.com/MBL/go/425207668/direct/01/

Leandro Carvalho
Certified Ethical Hacker | MCSA+S+M| MCSE+S | MCTS | MCITP | MCBMSS | MCT | MVP Virtual Machine
My Blog | MSVirtualization (pt-BR) | Technet Wiki Articles | MVP Profile
Twitter: LeandroEduardo | LinkedIn: Leandroesc

                                                                                              clip_image004

Just another Microsoft MVPs site